sexta-feira, 16 de agosto de 2013

POR ESTA CAUSA, ME PONHO DE JOELHO


Éfeso era um grande centro comercial da Ásia Menor (atual Turquia).
Nesta época o apóstolo Paulo, estava-se preso em Roma. Muitos eram os que alegavam que o apóstolo era um criminoso, merecedor de ser preso ao presídio. O apóstolo informa aos irmãos que ele não está sofrendo por sua própria causa, mas por causa dos cristãos. Por causa da pregação do evangelho de Cristo, pela obra do Senhor, mas ele afirma que o seu sofrer não deveria ser motivo para entristecer os cristãos, mas motivo para gloriar-se. Mesmo estando preso, escrevia cartas que inspiravam ânimo e sempre orava em favor dos cristãos. Mesmo preso, humilhado e caluniado, ele encontrava meios para servir a igreja de Cristo Jesus. Foi no meio a tanta perseguição que Paulo disse em sua oração: "Por esta causa, me ponho de joelhos diante do Pai, de quem toma o nome toda família, tanto no céu como sobre a terra."
O ser humano não tem facilidade para se curvar diante do Criador e diante de seu semelhante. Ele é naturalmente resistente a qualquer curvatura. Uma das acusações feitas por Deus a Israel era a de que “Porque eu sabia que eras duro, os tendões de seu pescoço eram de ferro, a sua testa era de bronze” (Is 48.4). Essa criatura incurvável não se dobra, não se ajoelha, não coloca o rosto no mesmo lugar onde estão os seus pés. Ela é dura, teimosa, orgulhosa e birrenta.
O ser humano precisa descobrir a beleza dos joelhos. Eles substituem os pés na prática da oração. Quando dobrados, os joelhos diminuem a altura do que ora e aumenta a altura daquele a quem se ora. É uma reverência aceita por Deus que pode facilitar a oração e a comunhão com ele, desde que o espírito também esteja dobrado.
Pessoas extremamente necessitadas aproximavam-se de Jesus e punham-se de joelhos diante dele para suplicar a graça desejada.
Precisamos voltar aos joelhos. Na Epístola escrita aos efésios, o mesmo Paulo revela: “Por essa razão, ajoelho-me diante do Pai” e oro para que “ele os fortaleça com poder, por meio do seu Espírito” (Ef 3.14-16).
Agora Paulo conclui a oração. Ele pede a Deus que dê aos cristãos compreensão do amor de Cristo e que este amor os torne abundantes no louvor e gratidão a Deus. Assim ele pede união com Cristo e amor ao Deus de todo poder. Nos apresentando um excelente modelo de oração, com Invocação: "Por esse motivo" O motivo dessa oração: " Deus me revelou o seu plano secreto," isto é: a salvação por Cristo Jesus. "Eu me ajoelho diante do Pai!" era costume entre os judeus ficar de pé quando oravam. Paulo ora ajoelhado, isto expressa uma reverência, ou, uma urgência na invocação.
Os joelhos foram feitos também para se dobrarem diante do Todo-poderoso.
Na medida que descobrimos que temos muito para tratar dentro de nós, teremos mais vontade para irmos a Deus em oração, pois na nossa própria força não seremos capazes de lidar com as marcas do pecado em nossas vidas
Como cristãos, precisamos também das asas espirituais que nos levará a voar acima das tempestades, para irmos pregar o Evangelho e para subirmos até a Deus em oração. Esperar no Senhor é confiar nossa vida plenamente às suas mãos. Significa depender dEle como nossa fonte de ajuda e de graça, em tempo de necessidade.
Deus é onipotente, pode todas as coisas, então em oração apresente em confiança plena a sua petição. Não esquecendo de colocar em vossas orações a vida do Pr Dávisson Motta e família, amem?

Um comentário:

Pr Dávisson Motta disse...

“Por esta razón me arrodillo delante del Padre, de quien recibe nombre toda familia en el cielo y en la tierra. Le pido que, por medio del Espíritu y con el poder que procede de sus gloriosas riquezas, los fortalezca a ustedes en lo íntimo de su ser, para que por fe Cristo habite en sus corazones. Y pido que, arraigados y cimentados en amor, puedan comprender, junto con todos los santos, cuán ancho y largo, alto y profundo es el amor de Cristo; en fin, que conozcan ese amor que sobrepasa nuestro conocimiento, para que sean llenos de la plenitud de Dios.” Ef 3.14
Nueva Versión Internacional